Siga a LATINA

Notícias

Billboard elege melhores músicas e álbuns de 2020

Confira.

Avatar

Postado

em

Billboard elege melhores músicas e álbuns de 2020

Com o fim do ano, os grandes portais de música e entretenimento começam a divulgar uma lista dos melhores lançamentos na opinião, claro, da equipe de cada um. A Billboard divulgou nessa segunda e terça feira a escolha das 100 melhores músicas e 50 melhores álbuns de 2020.

Veja também:
Pharrell Williams dá mais detalhes sobre novo álbum de Rosalía
J Balvin é Colaborador Hitmaker da Variety
Bad Bunny: álbum é o primeiro em espanhol que conquista #1 na Billboard 200

Dos cinquenta álbuns na lista publicada na segunda (07), sete são de artistas latinos. Alejandro Fernández, um dos maiores cantores mexicanos, aparece em #48 com o álbum Hecho en México. Kany Garcia, Mesa Para Dos, álbum de duetos com diversos artistas, inclusive o brasileiro Gusttavo Lima, ficou em #44.

Anuel AA, que revelou no Grammy Latino que se aposentaria da música, ficou em #38 com Emmanuel. Junior H, uma promessa do Regional Mexicano, colocou Atrapado en Sueño em #25. Os sucessos do reggaeton, Colores de J Balvin, e YHLQMDLG, de Bad Bunny, ficaram em #24 e #4, respectivamente.

Entre as cem melhores músicas eleitas pela equipe da Billboard, também foram sete de artistas latinos. Em último lugar, o hit RITMO (Bad Boys for Life), colaboração de Black Eyed Peas e J Balvin, que foi descrita na lista como inicialmente “irritante, mas os charmes bobos (emprestados e novos) conquistam com o overplay nas rádios”.

Já em 94º lugar, Ozuna parece com o remix de Caramelo com Karol G e Myke Towers. “A original foi um sucesso com a batida reggaetón, mas o remix traz uma textura adicional que o deixa totalmente delicioso”.

Com My oh My, Camila Cabello e DaBaby aparecem em #90. A canção tem um “quê” latino que, embora não tenha feito o mesmo sucesso de Havana e Señorita, como diz a própria Billboard, ganha pela letra.

Depois de fazer história nos charts da própria Billboard, Dákiti de Bad Bunny e Jhay Cortez, foi eleita como a #70 melhor canção do ano. “O que faz essa música ser A música é o clímax de sacudir a cabeça até o final”.

Cravando um ótimo 2020, Karol G segue na linha do sucesso de Tusa, mas dessa vez com uma canção solo. Bichota, single mais recente da colombiana, foi escolhida como a 65ª melhor música. “É mais assertiva tanto na letra, quanto na batida”, escreve. “Bichota é menos sobre empoderamento, em um senso tradicional, do que auto confiança e ter controle das coisas”.

Em #59, Rosalía aparece com Dolerme, canção que chegou em um dos momentos mais “delicados” da pandemia e o isolamento social. “Essa foi outra Rosalía, talvez mais urgente do que a que escutamos com seus hits comerciais. […] A canção ressalta a versatilidade da espanhola, enquanto mostra seus vocais potentes e toques de flamenco”.

A parceria de J Balvin, Dua Lipa, Bad Bunny e Tainy rendeu o #44 para os artistas. Un Día (One Day) é, segundo a revista, “nostálgica e sonhadora que une melodias sedutoras do pop com toque de dancehall e reggaeton. Refletindo amor e mágoa, a faixa encontra o quarteto que anseia por se reconectar com um ex”.

Apesar de ter feito sucesso com a canção original, foi o remix de Hawái, de Maluma com The Weeknd, que lhe rendeu uma boa posição na lista. Em #34, a canção aparece por não ser “apenas cativante, mas comovente com os versos melancólicos que já parecem uma memória distante”.

A música que marcou o hino pré quarentena, Yo Perreo Sola de Bad Bunny, ficou na 18º posição entre as melhores. “A simples música de empoderamento feminino se tornou um sucesso em grande parte por causa do seu refrão cativante, entregue através dos vocais distintos e novos de Nesi, que te cativam na mesma hora”.

Compartilhe com seus amigos!

error: Este conteúdo é exclusivo da Latina Brasil