Siga a LATINA

Notícias

Camila Cabello fala sobre TOC: ‘me sentia envergonhada’

Cantora publicou um artigo na WSJ Magazine.

Sofia Sampaio

Postado

em

Camila Cabello fala sobre TOC: 'me sentia envergonhada'

Nesta quarta-feira (27), Camila Cabello realizou a primeira sessão acústica de suas músicas no YouTube. A cantora tocou Never Be the Same, Shameless, Living Proof, Dream of You, Shoud’ve Said It e Havana. Aliás, Camila aprendeu a tocar violão com o namorado Shawn Mendes durante a quarentena. 

Foi um bom momento e a cubana-americana pode se aproximar ainda mais dos fãs nesse período de isolamento em que sua turnê foi praticamente inteira adiada. Porém, nessa quinta-feira (28), a WSJ Magazine publicou uma carta-aberta assinada pela artista sobre a luta contra transtornos psicológicos e o transtorno obsessivo-compulsivo (TOC).

Camila Cabello contou que um dos motivos de nunca ter falado sobre sua batalha para mais pessoas foi porquê se sentia envergonhada e parceria estar em uma “guerra” contra sua própria mente. “Não queria que as pessoas que pensam que sou forte, capaz e confiante – aquelas que mais acreditam em mim – descobrissem que eu me sentia fraca”, escreveu. “A pequena voz na minha cabeça me dizia que se eu fosse honesta sobre minha luta com a saúde mental e minhas batalhas internas (ou seja, ser humana), as pessoas pensariam que tinha algo errado comigo ou que eu não fosse forte ou que não conseguiria lidar com as coisas”. 

Você também pode gostar:
Tini divulga 1º capítulo de mini-doc ‘Quiero Volver Tour’
Rumores indicam parceria de Dua Lipa com J Balvin e Bad Bunny
Cómo Sobrevivir Soltero: nova série da Amazon conta com três ex-RBD

“Tinha algo me machucando internamente e eu não tinha habilidade de curá-lo ou lidar. Para curá-lo, eu precisava falar sobre. Negar meu sofrimento e repreender a mim mesma não estava ajudando. Eu precisei falar essas três revolucionárias palavras: ‘Preciso de ajuda’”, concluiu.

“Minha ansiedade se manifestava na forma de transtorno obsessivo-compulsivo. TOC pode aparecer de diferentes formas e comigo foi com pensamentos e comportamentos obsessivos. Para simplificar, eu sentia que minha mente estava pregando uma cruel pegadinha em mim”. Ela ainda contou que os efeitos físicos eram insônia e um sentimento de nó na garganta persistente. “Eu tinha dores de cabeça crônicas e meu corpo se sentia em uma montanha-russa todos os dias. Eu continuei seguindo e escondendo, nunca deixando que as pessoas soubessem o quanto eu estava realmente sofrendo”.

Agora, entretanto, Camila Cabello afirma que “a ansiedade e eu somos boas amigas”. A artista aprendeu a lidar com o TOC através de exercícios de respiração e meditação. “Eu dei ouvidos à minha ansiedade, porque sabia que ela estava tentando me manter salva, mas eu não dava atenção. E com certeza eu não deixava ela tomar nenhuma decisão. Hoje não me sinto mais em uma guerra interna. Nunca me senti tão saudável e conectada a mim mesma, e hoje em dia eu raramente sofro com os sintomas do TOC. Ansiedade vem e vai, mas agora parece apenas uma outra emoção difícil, o oposto de algo que consumia minha vida”.

“Vivemos em uma cultura que persegue a inalcançável perfeição”, escreveu. “As redes sociais podem fazer a gente sentir que deveríamos ser perfeitos como todos parecem ser. Longe de parecer um sinal de fraqueza, saber das suas batalhas e dar cada passo de uma vez é uma cura poderosa”.

Em março, Camila Cabello compartilhou no Instagram como a meditação tem sido uma ótima aliada no seu dia-a-dia.

Ver essa foto no Instagram

meditation has changed my life in the last few months. I didn’t share this with you guys at the time because honestly I was just trying to be okay, but I was experiencing severe anxiety. it was meditation- it was practicing every single day multiple times a day that has been healing me, and, more than just helping me manage strong emotions like anxiety and stress, it’s making me a better human. not only does it help in times like this with stress and anxiety, meditation is the practice of strengthening habits like empathy, love, and compassion- making you feel more connected to not only everybody around you , but living beings in general like animals, plants, and the earth, which is a living being, itself. In times like these, especially as young people, even if we are healthy, it’s important to practice compassion and help others that could be suffering. We are in this together, let’s not be indifferent to others risk. it’s our responsibility to do whatever it takes to keep everyone safe. Empathy to others’ reality and solidarity could make the difference in hard moments like this. We can’t think that we will be unaffected because we feel young and healthy. we have parents, grandparents, friends, and neighbors, and we don’t want to be a part of the problem when we could be part of the solution. So I’d like you to take 10 minutes of your day today to either look up loving kindness meditation on Calm or YouTube. Or just follow these instructions: close your eyes and sit with your spine upright and feel gravity grounding your body to the earth’s surface and supporting you. Take three deep breaths and then begin to just notice the natural flow of your breath. Being aware of breathing in, breathing out. Following every inhale and exhale with your attention. Once your mind has stilled. Picture every human in the world right now, elders, people that have respiratory problems and are vulnerable, picture the people that are vulnerable, picture their families, and say “May you be healthy. May you be safe. May you be free from illness. May you be well.” Repeat until you really feel it in your heart ❤️- love you guys, please stay safe !

Uma publicação compartilhada por camila (@camila_cabello) em

 

Compartilhe com seus amigos!

Trending

error: Este conteúdo é exclusivo da Latina Brasil