Siga a LATINA

Notícias

Gravadoras e artistas se juntam ao “apagão” na indústria musical

Entenda o que é o Blackout Tuesday e porquê o show precisa parar.

Sofia Sampaio

Postado

em

Gravadoras e artistas aderem ao "apagão" contra racismo

Nessa terça-feira (02), grandes gravadoras e personalidades da indústria musical prometeram parar seus negócios em apoio aos manifestantes anti racismo nos EUA, que exigem o fim da injustiça racial e brutalidade policial.

Intitulado Blackout Tuesday (apagão de terça-feira), com a hashtag #TheShowMustBePaused (o show deve parar), a Sony Music, Universal Music, Warner Records, Atlantic Records, Capitol Music Group, Def Jam e diversas outras companhias se juntaram à causa.

#BlackLivesMatter: Artistas se posicionam após morte de George Floyd

A iniciativa veio de Jamila Thomas e Brianna Agyemang, duas mulheres negras que trabalham na indústria da música, em resposta ao brutal assassinato de George Floyd, bem como de outras vidas negras. A ideia aconteceu ambas já presenciaram atos de racismo e desigualdade em todas as esferas da indústria – tanto no “alto escalão” quanto na “porta de entrada”. 

No site oficial da iniciativa, há uma explicação do porquê a pausa ser em uma terça-feira. “Se fosse na segunda, pareceria um final de semana prolongado, e não podemos esperar até sexta para uma mudança. É um dia para se ter uma conversa honesta, reflexiva e produtiva sobre as ações que precisamos ter coletivamente para apoiar a comunidade negra”. 

“Vemos sua dor. Vemos sua frustração. Esperamos que hoje você possa descansar. Vemos suas logos. Vemos suas hashtags. Agora queremos ver seus planos”.

Ainda no site oficial, o texto publicado aponta como a indústria tem se aproveitado de pessoas negras. “A indústria da música é uma indústria multi-bilionária. Uma indústria que tem se beneficiado predominantemente da cultura negra. Nossa missão é atingi-la em grande escala, incluindo grandes companhias e seus parceiros que se beneficiam dos esforços, lutas e sucesso dos negros. Para isso acabar, é obrigação dessas entidades proteger dar força às comunidades negras que os tornaram desproporcionalmente ricos de uma maneira mensurável e transparente”.

“Não são apenas 24 horas de inatividade. Nós estamos e estaremos nessa luta enquanto durar. Um plano de ação será anunciado. Estamos cansados e não podemos mudar as coisas sozinhos. Enquanto isso, para nossos amigos negros e famílias: por favor, tirem esse tempo para você e sua saúde mental. Para nossos aliados, a hora para se ter conversas difíceis com família, amigos e colegas, é agora“.

Sites musicais como Billboard e NME também estão parados nessa terça-feira, noticiando apenas ações sobre o apagão”.

A Universal Latin disse à Billboard que eles pausaram o dia de trabalho, remarcando ou cancelando reuniões internas ou externas. “É um dia organizado para reflexionar e fazer alguma mudança. Nós apoiamos a comunidade negra. Nós somos solidários e apoiamos todas minorias e somos contra toda desigualdade e injustiça”. 

A Sony Latin tem postado, durante esse dia 02, frases de músicas sobre desigualdade racial.

A Warner Latin divulgou como as pessoas podem ajudar o movimento Vidas Negras Importam se não puderem ir aos protestos.

Ver essa foto no Instagram

#blacklivesmatter #theshowmustbepaused

Uma publicação compartilhada por Warner Music Latina (@warnermusiclat) em

Diversos artistas latinos também anunciaram apoio e pausa.

Ver essa foto no Instagram

The show must be paused

Uma publicação compartilhada por REGGAETON PIONEER MOTHA (@ivyqueendiva) em

Ver essa foto no Instagram

#TheShowMustBePaused #BlackLivesMatter #BlackOutTuesday

Uma publicação compartilhada por Alejandro Sanz (@alejandrosanz) em

Ver essa foto no Instagram

#blacklivesmatter #blackouttuesday 🙏🏿🙏🏾🙏🏽🙏🏻

Uma publicação compartilhada por MYΛ (@mya_musica) em

Ver essa foto no Instagram

#blacklivesmatter #theshowmustbepaused #blacktuesday

Uma publicação compartilhada por Ricky (@ricky_martin) em

Compartilhe com seus amigos!

Trending