Siga a LATINA

Notícias

Kali Uchis conquista #1 no Latin Pop Albums e estreia na Billboard 200

Cantora enfrentou relutância de outras pessoas com o álbum.

Sofia Sampaio

Postado

em

Kali Uchis conquista #1 no Latin Pop Albums e estreia na Billboard 200

Com o primeiro álbum em espanhol (Sin Miedo (Del Amor e Otros Demonios)), Kali Uchis já triunfa na parada de álbuns latinos pop da Billboard. Incentivado por canções como la luz ou a mais recente telepatía, que tem feito muito sucesso no TikTok, o material enfrentou algumas dificuldades.

A artista nasceu na Colômbia, mas muito pequena foi para os Estados Unidos. Ela não abandonou as raízes latinas, pelo contrário, mas enfrentou uma certa relutância de outras pessoas sobre o álbum. “Muitas pessoas não queriam que eu fizesse esse álbum ou tentaram me fazer sentir que não seria uma boa contribuição real para a minha discografia, tudo porque era em espanhol”. Em seu primeiro álbum, de 2018, Uchis não cantou em espanhol, embora os ritmos latinos estejam presentes, mas o fez no EP Por Vida, na faixa Nuestro Planeta com Reykon.

O número um veio depois de 15 semanas desde o lançamento do material, com um aumento de 129% na semana passada. Assim, Uchis se torna a primeira mulher solo que fica no topo da parada desde 2018, quando Rosalía o fez com El Mal Querer.

“Ainda estou chocada e muito grata”, disse Kali Uchis à Billboard. “Eu sinto que este é um bom carma voltando para mim e as mesas girando para o melhor, parte da razão pela qual eu twittei antes de lançar este álbum ‘todo lo que me han quitado, la vida me lo va a duplicar‘ (tudo que foi tirado de mim, a vida vai me dar em dobro) e estou realmente vendo isso se tornar realidade”.

Por fim, mas não menos importante, Sin Miedo debuta na 77ª posição da Billboard 200, ou seja, no ranking de álbuns de todos os gêneros e idiomas.

“Como artista e pessoa, é muito importante saber quem você é sem validação externa”, acrescenta. “Eu ficaria bem se o álbum fosse um sucesso, ou se todos entendessem tudo errado e achassem que era horrível. Eu ainda sentiria muito orgulho”.

Compartilhe com seus amigos!

error: Este conteúdo é exclusivo da Latina Brasil