Siga a LATINA

Notícias

Nicky Jam: “quis ser famoso para encontrar minha mãe”

Cantor falou sobre o seu passado e a mensagem com o “Íntimo”.

Sofia Sampaio

Postado

em

Nicky Jam está (muito) perto de lançar o seu próximo álbum, intitulado Íntimo que chega nessa sexta-feira, 01 de novembro. Portanto, o porto-riquenho está em uma bateria de entrevistas e participações de programas para divulgar o seu novo trabalho.

Nicky Jam: confira tracklist do próximo álbum
Grammy Latino: veja os artistas que se apresentarão
Ricky Martin e Jwan Yosef apresentam o 4º filho: Renn

Essa semana, o cantor participou do El Hormiguero, o programa de entretenimento mais assistido pela TV espanhola, e falou o motivo de ter feito um trabalho tão pessoal. “A intenção dessa história é tocar a juventude. Quero que as pessoas vejam o quão forte minha vida era, a escuridão que deixei pra trás. Se eu fizesse algo bonito, a juventude não se identificaria”, disse. Não é segredo que Nicky se envolveu com drogas e álcool de forma excessiva, mas nunca tinha falado abertamente sobre o assunto. “Eu precisava que os jovens percebessem que existem dois caminhos: o negativo e o positivo. Se eles escolherem o negativo, todas as coisas ruins que me aconteceram com álcool e drogas… Esse ano completo 10 anos limpo de tudo“, finalizou com o embalo dos aplausos do público presente.

Essa foi uma das conversas mais sérias e sinceras na história do programa. “Sei que não é normal que as pessoas falem disso aqui, mas foi meu passado e meu passado fez o que sou hoje. Me sirvo de exemplo para as pessoas não irem para o lado obscuro“, pontuou. O apresentador Pablo Motos questionou sobre essa época na vida do cantor, que revelou que chegou a tomar 39 comprimidos por dia. “Era praticamente heroína. Ficava doente se eu não tomasse e combinava isso com outras drogas”, revelou. “Estive a ponto de morrer de overdose na Colômbia. Eu enlouqueci e foi tudo muito duro, foi o alerta. Um médico me disse que eu tinha duas opções: morrer ou parar com as drogas“.

Nicky Jam revelou um dos motivos mais importantes por procurar e viver com as drogas e álcool por tanto tempo. “Acredito que era a rebeldia de não ter tido minha mãe. Fiz muitas das coisas que fiz na música, porque pensei que se me tornasse famoso, ela me veria e me encontraria. E foi exatamente o que aconteceu. Fui fazer um show na República Dominicana e meu guarda-costas disse que havia uma senhora dizendo ser minha mãe. Meu coração fez “pá!, essa é minha mãe”. Nos abraçamos e eu a ajudei também a se cuidar porque ela era viciada também, assim como meu pai. Todos nós viemos desse núcleo, fui eu quem rompeu com essas correntes e hoje em dia a família se recuperou e estamos todos limpos“. Prestes

Confira um trecho disponibilizado da entrevista:

Veja, também, Nicky Jam cantando o hit Te Robaré, com os Swingverciencias:

Trending