Siga a LATINA

Notícias

Pablo Alborán mostra tracklist de ‘Vértigo’, novo álbum

São onze faixas e nenhuma colaboração.

Sofia Sampaio

Postado

em

Pablo Alborán mostra tracklist de 'Vértigo', novo álbum

Falta um pouco mais de uma semana para conhecer o novo trabalho de Pablo Alborán, intitulado Vértigo. Marcado para o próximo dia 06 de novembro, o espanhol celebra o novo álbum em um ano de raros momentos felizes.

“Esse disco viajou antes de ser lançado e ironicamente a pandemia nos permitiu fazer tudo o que parecia impossível”, disse o espanhol para a LOS40, explicando que o material foi inteiramente feito à distância, com partes gravadas em Praga, outras em Buenos Aires, Madrid, Miami, Los Angeles e Benalmádena [Espanha].

Você também pode gostar:
Emocionada, Tini anuncia parceria com Alejandro Sanz
Becky G anuncia ‘No Drama’ com Ozuna
Rosalía fala sobre falta de créditos em parcerias e não ser latina

“Se essa pandemia nos mostrou algo, é o amor pela arte”, pontuou. “A sensação é de estar trabalhando com o primeiro ou segundo álbum da carreira, com esse ritmo frenético”, revelou. Vértigo é o nono álbum de Alborán, sucedendo Prometo, lançado em 2017.

Do novo projeto, o público já conhece duas canções: Si Hubieras Querido e Hablemos de Amor. Agora, o cantor compartilhou a tracklist completa com onze músicas contando com faixa bônus, uma versão acústica do primeiro single Si Hubieras Querido. Não há uma colaboração com outro cantor, mas Alborán não descarta a possibilidade. “Se houver parcerias, espero que venham depois. É um álbum para fazer colaborações, um material que as vozes se encontram”, disse.

Boa parte das faixas foi escrita antes da pandemia, mas Pablo Alborán parece ter previsto o futuro estranho que estava por vir. “Corazón Descalzo fala algo tipo ‘quem vai me amar quando não houver aplauso’, como se já soubesse… Hablemos de Amor fala desse momento que ‘mesmo que o mundo dê um salto, o único pacto e a única coisa que importa é que a gente ria um pouco'”, explica.

A única canção criada durante a pandemia, em termos de composição, foi La Fiesta, feita no momento em que Alborán decidiu falar sobre sua homossexualidade e não guardar mais para ele. “No final percebi que a festa é fora, não é dentro de nós e uma hora é preciso colocar pra fora. É uma música que não me define, mas que fala como quero me sentir por pelo menos dez minutos por dia”.

Compartilhe com seus amigos!

error: Este conteúdo é exclusivo da Latina Brasil