Siga a LATINA

Notícias

Paloma Mami e o álbum debut ‘Sueños de Dalí’

Álbum chega hoje, meia-noite.

Sofia Sampaio

Postado

em

Paloma Mami e o álbum debut 'Sueños de Dalí'

Paloma Mami não é uma total novata no mundo da música. A primeira chilena a assinar com a Sony Music conquistou um público fiel com músicas como Not Steady e No Te Enamores, lançadas em 2018.

Você também pode gostar:
KG0516: novo álbum de Karol G chega na próxima semana
JLo e Alex Rodriguez não se separaram, mas ‘passam por um momento difícil’
Piso 21 divulga tracklist de novo álbum (que tem bossa nova!)

Entre 2019 e 2020, a cantora seguiu trabalhando em singles R&B e pegadas do reggaetón e trap latino. No fim de ano passado, Paloma Mami foi uma das convidadas no álbum do Major Lazer, na faixa QueLoQue (uma das melhores do álbum, diga-se de passagem).

A espera para ver todos os sucessos e canções inéditas em um único lugar chegou ao fim. Depois de três anos, Mami lança seu álbum de estreia hoje, meia noite. Sueños de Dalí tem onze faixas, entre elas as já conhecidas: For Ya, Goteo, Religiosa e Mami

O material, talvez justamente por ser o primeiro, não tem colaborações com outros cantores. Mas as composições e produções são grandes parcerias, como com Edgar Barrera, Tainy e El Guincho. 

“Eu tenho que me provar para mim e só para mim. Eu posso ter a minha música falando por mim e deixar meu talento falar. Quando eu comecei na indústria, as pessoas chegavam nas artistas femininas para falar ‘essa pessoa ficou famosa por causa dessa música com esse cara’. Então desde o começo eu disse que não quero as pessoas me julgando, julgando a minha música por esse momento ou essa canção ou como eu pareço. Eu quero que o talento fale por mim”, disse à Billboard Latin.

Paloma Mami entra na categoria do que muitos adoram dizer na internet: não é latina. Mas é. A artista nasceu e foi criada em Nova York, nos Estados Unidos, com pais chilenos, e aos 17 se mudou para o Chile. “Estar no Chile foi como peguei meu sotaque, minha língua, minhas crenças, são todas do Chile. Minha família me criou. Todas minhas crenças são as que eles me mostraram, me ensinaram. E quando se trata de NY, eu definitivamente acho que meu flow e minha atitude são de lá. Mas você precisa prestar atenção. Ser bem detalhista com isso.” 

“As melhores pinturas não podem ser vistas apenas uma vez… é preciso apreciá-las realmente e estudar-las para entender… e ainda assim, cada vez que as ver, descobre algo novo… espero que tirem um tempo para desfrutar deste projeto que preparei com todo meu amor para vocês”, escreveu a chilena nas redes sociais.

Compartilhe com seus amigos!

error: Este conteúdo é exclusivo da Latina Brasil