Siga a LATINA

Notícias

Shakira e Rosalía aparecem em lista da Rolling Stone

Selena, Bad Bunny e Daddy Yankee também se destacam.

Vinicius Oliveira

Postado

em

Shakira e Rosalía em lista da Rolling Stone dos melhores álbuns de todos os tempos

No ano de 2003 a Rolling Stone publicou o livro dos maiores álbuns de todos os tempos. Em 2012, fizeram uma atualização. Agora, em 2020, temos uma nova versão e claro, a presença de artistas latinos.

Como a própria matéria destacou, nenhuma lista é definitiva e, esta nova, foi feita com a ajuda de artistas, produtores, críticos empresários do ramo musical e mais uma galera.

Você também pode gostar:
Billboard Music Awards: apenas homens são indicados nas categorias latinas
Thalia comanda ‘Latin Music Queens’ com Sofía Reyes e Farina
Camilo mostra nova casa no clipe de ‘Vida de Rico’

496 – Shakira (Dónde Están los Ladrones)

Lançado em 1998, a revista destaca a mistura dos gêneros que a colombiana usou no álbum, lançado antes de que o quadril da cantora determinasse se a música era boa ou não (tum-dum).

Produzido por Emilio Estefan, em Dónde Están los Ladrones a Shakira mistura sons de dance, com o tradicional musicalidade da Colômbia, México e, até mesmo, do Líbano, terra natal do pai da cantora.

Um dos destaques do álbum são os singles Si Te Vas, Dónde Están los Ladrones e Ojos Asi.

479 – Selena (Amor Prohibido)

Uma das maiores influencias e inspirações pra artistas latinos e latinos, a cantora Selena Quintanilla também aparece na lista do Rolling Stone.

Amor Prohibido, lançado 1994, tem como destaque a faixa tema do álbum, música que conta a história da vida real de seus avós, que se apaixonaram mesmo sendo de mundos tão diferentes. Segundo a própria revista, a música é um conta de fadas Latino.

473 – Daddy Yankee (Barrio Fino)

DA-DDY YAN-KEE não podia ficar de fora desta lista. O reggaetonero marca presença com o Barrio Fino, lançado em 2004.

Este material é o que nos presenteou com um dos maiores hits mundiais até hoje, Gasolina, faixa que chegou pra botar fogo em tudo.

A publicação destaca que o hit foi a virada de chave, não apenas para o artista, mas para todo o gênero reggaeton, que atingiu lugares nunca conquistados antes.

447 – Bad Bunny (X 100pre)

Na véspera de Natal de 2018, o coelho mal lançou X 100pre, primeiro álbum de estúdio do, até então, trapper latino.

Misturando trap, reggaeton, dembow, synth-pop e até mesmo pop punk, Bad Bunny teve ajuda de grandes produtores, Diplo, Tainy e El Alfa, além de uma colaboração com o Drake, um dos maiores rappers no cenário musical desde então.

Como destaque do álbum temos o hit Mia, um dos maiores sucessos já lançado pelo coelhão até hoje. Aqui, até o Drake se arrisca no espanhol. “Dile que tú eres mía, mía. Tú sabes que eres mía, mía”.

315 – Rosalía (El Mal Querer)

A última presença latina na lista fica com a Rosalía. El Mal Querer, de 2018, álbum que rendeu um Grammy (Best Latin Rock, Urban or Alternative Album) a cantora, é tido até hoje como um divisor de água na carreira da espanhola.

Misturando o flamenco com sons do pop moderno, Rosalía se destacou como uma das maiores revelações da música latina. Pra a Rolling Stone, o resultado é um dos melhores mash-ups antigos e modernos do século 21. Daqui saíram os singles Malamente e Di Mi Nombre.

Pra conferir a lista completa, em inglês, é só conferir no site da Rolling Stone.

Compartilhe com seus amigos!

error: Este conteúdo é exclusivo da Latina Brasil